Páginas

28 de fevereiro de 2011

Marbled Chocolate Cupcakes

Ontem me deu aquela vontade de fazer cupcakes... mas foi super triste quando constatei que os ovos tinham acabado!! Folheei página por página de vários livros de receita pra ver se era possível encontrar uma receita de cupcake sem ovos... descobri que é possível fazer até sem fermento, mas sem ovo não dá! Não teve jeito, tinha que ir comprar o ovo! Ainda bem que na hora que eu ia sair minha irmã quis ir junto... não precisava mais ir sozinha! E mais ainda bem foi quando meu cunhado quis ir junto também! Então foram eles, e eu fiquei em casa paparicando minha linda sobrinha! Amo minha família!!!
Bom, com ovos em mãos, fiz 1/2 receita do Marbled Chocolate Cupcakes. Mas esta receita achei que ficou tão boa que logo em seguida já fiz a receita inteira! 
A receita original na verdade é para muffins. E aí o rendimento é 21 muffins (acho que é mini muffins!). Mas eu fiz na forma de cupcake e aí rendeu 9 cupcakes.

Ingredientes:
  • 3/4 copo (americano) de margarina sem sal (usei 2 colheres de sopa)
  • 3/4 copo (americano) de açúcar refinado
  • 3 ovos
  • 1 1/4 copo (americano) farinha de trigo com fermento
  • 2 colheres (sopa) de leite
  • 55g de chocolate meio amargo (usei chocolate ao leite)
Cobertura: 
Na receita original não tinha cobertura. O efeito da massa branca e preta já deixa o cupcake enfeitado. Mas como eu gosto muito da cobertura, não resisti e coloquei!
  • 100g de chocolate ao leite
  • 30g de creme de leite sem soro

Modo de Preparo:
  • Pré-aqueça o forno a 180ºC. Prepare 9 forminhas de papel na forma de cupcake.
  • Em uma travessa coloque a margarina, o açúcar, os ovos, o trigo e o leite e bata na batedeira até ficar cremoso.
  • Derreta o chocolate conforme instruções da embalagem. 
  • Divida a massa em duas partes. Em umas das partes misture delicadamente o chocolate derretido.
  • Coloque massa sem chocolate na forminha e em cima a massa com chocolate, com uma colher mexa um pouco para que as massas se misturem para dar o efeito.
  • Asse por 20 minutos ou até que fique dourado.
  • Transfira os cupcakes para um aro para esfriar.

Cobertura:
  • Derreta o chocolate conforme instruções da embalagem e misture com o creme de leite.
  • Quando os cupcakes estiverem frios, passe a cobertura em cima e jogue raspas de chocolate.
Esta receita também tirei do livro "Cupcakes" que ganhei de aniversário! Em 1 semana já testei 2 receitas, achei as 2 super boas! 
Dó, brigadão! Adorei o presente!! Estou aproveitando muito!!

26 de fevereiro de 2011

Desligada, Eeeu?!?

Fechado!
De uns tempos pra cá comecei a pensar... será que uma pessoa desligada sabe que ela é desligada!?
Ano passado estava no Japão, passeando nas lojinhas que ficam na estação de trem. Entrei numa lojinha de cosméticos... tanta make up legal... queria testar tudo! Fiquei lá vendo as cores de sombra, gloss... perfumes! Eram tantos! Tanta novidade!! Quando fui passar pro outro corredor, olho ao redor... e pra minha surpresa (ou constrangimento) não tinha mais ninguém! Nenhum cliente sequer! Nem aqueles remanescentes pagando! A loja estava fechada, com as portas abaixadas! E como lá as atendentes são muito educadas, estavam de pé, a uma certa distância (pra não me atrapalhar na certa), com um sorriso amarelo no rosto, prontas pra me atender... ai, ai... saí de lá o mais rápido possível, nem comprei nada. Quando saí no corredor, vejo que tudo estava fechado! A loja em que eu estava era a única que ainda não estava com as portas completamente abaixadas! E aí pensei comigo... como alguém não percebe que tudo em volta fechou!?! AaaahhhHhhh!! ... Desligada, Eeeu?!?

Vendedoras indo embora...
Mas aí pensei bem, e cheguei a uma conclusão... Uma pessoa desligada é tão desligada que nem deve pensar nisso né? Ela não poderia ter essa percepção! Seria como se uma pessoa espaçosa saber que ela está atrapalhando... sabe aquelas pessoas que simplesmente não percebem que já deu? Isso não acontece né!
Bom... só espero não ser desligada a ponto de quem me conhece ler o título do post e já pensar... "Com certeza!!" '=P

21 de fevereiro de 2011

B-day! Lemon Cupcakes

Ontem ganhei este livro "Cupcakes" de presente de aniversário. Ele vem  acompanhado com umas colheres de medidas e umas forminhas super lindas (usei as forminhas nesta receita, fotos abaixo). Adorei o presente! Mas como já era tarde quando voltei pra casa, não deu pra testar nenhuma receita... mas hoje acordei cedinho e fui correndo pra cozinha. Eram tantas receitas... deu vontade de fazer todas! Mas tive que optar por uma que tinha todos os ingredientes em casa. Eu tava empolgada, mas não a ponto de ir até o supermercado! hehe... 
A primeira impressão do livro foi super boa! O cupcake ficou macio e gostoso. Gostei porque não ficou muito docento, então não é aqueles enjoativos que é difícil de comer um inteiro! Fiz meia receita e adaptei a cobertura e a decoração. A receita abaixo rende 12 cupcakes.

Ingredientes: 
  • 3/4 copo (americano) de farinha de trigo
  • 1 colher (chá) de fermento
  • 8 colheres (sopa) margarina
  • 1/2 copo (americano) de açúcar
  • 2 ovos
  • raspas da casca de 1/2 limão
  • 2 colheres (sopa) de leite
Cobertura:
  • 1/3 copo (americano) de leite condensado
  • suco de 1 limão

Modo de Preparo:
  • Pré-aqueça o forno a 190ºC. Prepare a forma de cupcakes com 12 forminhas
  • Peneire a farinha de trigo e o fermento. Acrescente a margarina, o açúcar, os ovos, as raspas de limão, o leite e bata na batedeira até ficar uma massa fofinha. 
  • Coloque a massa nas forminhas e leve para o forno. Asse por 15 a 20 minutos. 
Cobertura:
  • Misture o leite condensado com o suco de limão e passe sobre os cupcakes frios. Jogue raspas de limão em cima.

Este livro ganhei de amigos muito queridos que também fazem aniversário este mês. Mimis e Dedé, obrigada pela amizade e Happy B-day!!! '=D

13 de fevereiro de 2011

Banana and Chocolate Mini Muffins


Não é interessante como banana é escrito da mesma forma em português, japonês e inglês? Fiquei curiosa e procurei como é "banana" em algumas outras línguas... em dinamarquês: "banan", em espanhol: "banano", em estoniano: "banaan", em filandês: "bannani"... seria tão fácil aprender outra língua se toda palavra fosse assim né!? Mas a verdade é que não importa como se escreve, banana é muito bom, barato e dá pra achar em qualquer lugar do mundo!

Essa foi a primeira vez que fiz muffin, mas com certeza vou fazer mais vezes... acabou rapidinho! Mas também pelo tamanho, "foi impossível comer um só"! Acho que uns 4 ou 5 desses mini muffins devem equivaler a 1 do tamanho normal. Fiz meia receita e rendeu 32 unidades.

Ingredientes:
  • 55g de manteiga sem sal
  • 200g de açúcar refinado
  • 1 ovo
  • 2 bananas amassadas
  • 280g de farinha de trigo
  • 2 colheres (chá) de fermento químico em pó
  • 180g de chocolate ao leite picados grosseiramente
  • 120ml de leite

Modo de preparo:
  • Preaqueça o forno a 175ºC e prepare uma assadeira para mini-muffins forrada com forminhas de papel.
  • Bata a manteiga e o açúcar até obter um creme. Acrescente o ovo e a banana amassada e continue batendo.
  • Em outra tigela, misture a farinha e o fermento. Junte as duas misturas, adicione o leite e misture bem.
  • Distribua a massa nas forminhas, coloque um pedaço do chocolate picado e asse por aproximadamente 20 minutos.
  • Para conferir se está pronto, finque um palito de dente no centro de um dos muffins, ele deve sair limpo.
  • Retire do forno e transfira para um aramado para esfriar.

Variação:  Mini Muffin de Banana, Noz e Chocolate
  • Ingredientes: listados acima + 100g de nozes.
  • Preparo: seguir a receita e quando colocar o chocolate sobre a massa, colocar também uma noz. Com noz também fica muito bom, quebra um pouco o doce do chocolate.



9 de fevereiro de 2011

Seam Straight Necessaire - Tutorial

Por muito tempo quis aprender a costurar... me inscrevi num curso e fui super animada com todos os materiais que me pediram... botão, zíper, vários tipos de tecidos, agulhas, etc. Quando cheguei na sala, havia umas 18 pessoas lá... e uma só professora! Tinha gente fazendo vestido, calça, bolsa... puxa... fiquei empolgada! A professora se apresentou e primeiro me ensinou a passar o fio na máquina... aí ela pediu pra eu ficar treinando... tirar e por fio da máquina... 1 hora se passou... já tava até com raiva daquela linha! Até que ela falou pra eu escolher um dos tecidos que eu havia levado. Escolhi o mais bonito, afinal, meu primeiro projeto! E aí a prof. falou pra eu ficar fazendo costura reta... e lá se foram... 3 horas! Mi dios!! Já tava ficando tonta... era tanta costura reta que tudo parecia torto! Ao final da aula a prof. me dispensou mais cedo, disse que no começo costurar dava dor de cabeça... também pudera!! Costurar reto sem objetivo nenhum não tem graça nenhuma!!
Enfim... esta foi a minha primeira experiência com a costura! Como sempre é bom olhar pelo lado bom da coisa, este projeto é em homenagem à minha primeira aula!

Corte 2 retângulos de 20 x 15 cm.
Corte 2 pedaços de manta acrílica. O tamanho deve ser um pouco maior que o tecido.
E vamos à costura reta!
Costure reto por todo o tecido, nas duas partes.
(Não se preocupe, isto não deve levar mais que 5 minutos!)
Depois de costurar em todo o tecido, cortar o excesso de manta acrílica.
Corte 6 cm de fita, dobre ao meio e costure no lado direito em uma das partes.
Este detalhe é opcional, uso para colocar um chaveirinho.
Para o forro, corte 2 pedaços de tecido 20 x 15 cm.
Vamos usar um zíper de 18 cm. Para colocar o zíper, costure primeiro uma das partes do forro com a parte direita virada para cima e o zíper também para cima.
Comece a costurar com o zíper completamente fechado.
Não esqueça de colocar o calçador para zíper da máquina.
Quando estiver mais ou menos na metade do zíper, abra o zíper totalmente e continue costurando. Isto evitará quebrar a agulha!
Depois de costurado uma das partes do forro, vire a parte estampada do forro para cima e o zíper para baixo.
Coloque a outra parte do forro em cima do zíper, de forma que os lados estampados fiquem juntos.
Costure na parte de cima do zíper.
Lembre-se de começar com o zíper fechado e na metade abrí-lo.
O forro já está costurado ao zíper!
Com o zíper virado para cima, coloque a parte do tecido com a manta acrílica em cima, com o lado estampado virado para baixo.
Após costurar, as partes estampadas devem ficar para fora.
Agora com o zíper totalmente aberto, costure a parte que sobrou no outro lado do zíper.
Na metade do zíper, feche-o e finalize a costura.
Com o projeto aberto, as partes de fora da necessaire ficarão para cima
e o forro para baixo.
Passe uma costura bem rente ao zíper na parte do forro para dar um melhor acabamento.
Este detalhe também é opcional.
Coloque as partes estampadas do forro juntas e também da parte externa da necessaire.
Prenda com alfinetes.
Atenção para a alça do chaveirinho que deve ficar para dentro.
Costurar na área tracejada, deixando um buraco na parte de baixo do forro sem costurar.
Corte o excesso do zíper e passe toda a necessaire pelo buraco da costura.
Costure o buraco à mão.
Está pronta a necessaire!




2 de fevereiro de 2011

Fazer o Que se Gosta



Quando estava na faculdade, naquela crise... “acho que escolhi o curso errado”... “preciso trancar a facul”... “onde estava com a cabeça quando fiz vestibular?”
Um grande amigo meu deixou na minha portaria um envelope.... no envelope tinha um chocolate e este recorte de revista... o chocolate foi-se na mesma hora! hehehe... já o recorte, guardo até hoje! Seis anos depois e volte e meia lembro deste artigo! Ele foi retirado da Revista Veja e escrito por Stephen Kanitz, em 24 de novembro de 2004. Eu super recomendo a leitura!
Muitas vezes vejo que não gosto de fazer alguma coisa porque na verdade não sei fazer direito. Quando tive que morar longe da minha mãe, e me vi na cozinha pela primeira vez, foi o maior sufoco. Não sabia nem descascar uma cebola... e já de cara, na hora de dar aquela douradinha nela, queimei tudo!Pensei..."cozinhar não é comigo!", mas na hora da fome, não tinha escapatória... e lá ia eu encarar a cozinha, tive que "fazer algo que não gostava"... bom... hoje cozinhar virou um passatempo divertido!
Nas férias de verão, numa das vezes que fui ao Japão e aproveitei pra juntar um din din, foi uma tristeza só... além do meu chefe falar “só vou te contratar porque não tem mais ninguém”, ainda tinha que provar pra todo mundo que eu já tinha condições de aguentar o ritmo de uma fábrica. Na época com 18 anos, e cara de 12 (até hoje! hahaha...), tive que me esforçar ao máximo para mostrar que eu podia dar conta do serviço. Não foi fácil... o trabalho era super chato, definitivamente "fazer algo que eu não gostava"... era tipo aqueles filmes do Charlie Chaplin... fazendo o mesmo movimento o dia todo. Num final de semana minha tia foi nos visitar e dormiu no meu quarto... ela se assustou, pois até de noite eu dormia fazendo os movimentos de montagem de peças! haha... bom... o trabalho 24 horas sem parar valeu a pena! Na hora de voltar pro Brasil meu chefe insistiu pra eu ficar e na despedida ganhei um bonus de 500 dolares! Nada mal hein?! Mas o melhor foi aquela sensação de dever cumprido!
Assim como diz o artigo, o importante não é fazer o que se gosta, e sim fazer o que tem que ser feito da melhor maneira possível!
Ahhh... e claro... pensar nisso me ajudou a sair da crise e terminar a faculdade! =)